PREFEITA EDILMA ALVES PARTICIPA DA INAUGURAÇÃO DO POLO DA CITRICULTURA PARAENSE

408

clipping….. PMGN. A região nordeste paraense foi o local naturalmente escolhido e será sede do primeiro polo de citricultura do estado. A Prefeita Edilma Alves e Secretários Municipais estiveram participando deste importante momento para a região do Alto Rio Guamá, no município de Capitão Poço, cidade sede.

Atualmente, a área plantada de citros é de 15 mil hectares, com quatro mil propriedades, gerando 45 mil empregos (diretos e indiretos). Capitão Poço é considerado hoje o principal produtor estadual. O polo tem como meta a criação de 200 mil hectares plantados em um prazo de 10 anos, geração de 600 mil empregos (diretos e indiretos), o que colocará o Pará em posição de destaque no cenário nacional no cultivo de laranjas. Os dados são da Federação de Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa).

Com um potencial enorme, Garrafão do Norte, um dos municípios que mais produzem cítricos no Estado, será uma das principais beneficiarias com a criação do polo que vem para fortalecer a citricultura paraense, que está entre as mais importantes do Brasil, convergindo esforços em todos os segmentos, tanto estadual como federal, para o desenvolvimento sócio- econômico do Estado.

A primeira indústria de suco e concentrado de frutas tem previsão para ser inaugurada em outubro deste ano e promete trazer muito benefício a região e ao Estado: ampliação dos plantios com tecnologia, atração de investimentos, apoio ao cooperativismo, capacitação de mão de obra com linhas especiais de financiamentos, organização de toda cadeia produtiva para geração de mais emprego e renda, aumento do PIB.

O polo de citricultura é uma das ações do Pará 2030, como importante alternativa econômica diante do potencial regional de citros. A criação é uma realização do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e seus órgãos, como Adepará, Emater, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e Iterpa; Faepa; Alepa – Frente Parlamentar do Desenvolvimento Sustentável; Governo Federal, por meio da Superintendência Federal de Agricultura/PA – Mapa; Embrapa; Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), prefeituras, agentes financeiros e produtores rurais.

Diversas autoridades do Estado estiveram presente no evento de inauguração, realizado no último sábado (4).

As informações são da ADEPARÁ

LEAVE A REPLY