PRF divulga balanço das rodovias do Pará durante festas de final do ano

247
Levantamento foi feito entre os dias 23 de dezembro e 1º de janeiro.
Balanço registra menos acidentes e mais mortes em relação ao final de 2015.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) divulgou nesta terça-feira (3) o balanço de ocorrências registradas nas rodoviais federais do Pará durante o período de festas de final de ano, durante as ações da Operação Rodovia. O levantamento foi feito entre os dias 23 de dezembro e 1º de janeiro, registrando menos acidentes e mais mortes em relação ao final de 2015.

Segundo a PRF, 48 acidentes foram registrados no período, uma redução de 15,8% em relação ao final de 2015 e início de 2016, e 41 pessoas feridas, uma redução de 16,3%. No entanto, foram registradas oito mortes, duas a mais do que o total registrado no mesmo período do ano anterior, representando um aumento de 33%. Dos 48 acidentes registrados, 21 ocorreram na rodovia BR-316, nove deles entre os quilômetros zero e vinte da rodovia.

De acordo com a PRF, 62,5% do total de acidentes registrados tiveram causas diretamente associadas ao mau comportamento dos motoristas, sendo 15 deles provocados por falta de atenção, dois pelo não cumprimento da distância de segurança para o veículo da frente, quatro pela direção sob efeito de bebida alcoólica, três por desobediência à sinalização, três por excesso de velocidade, um por ultrapassagem indevida e dois por condutores que dormiram na direção.

No período, 38 condutores foram flagrados e autuados por dirigir sob efeito de bebida alcoólica, sendo que 12 deles foram presos por apresentarem nível de alcoolemia acima de 0,30 miligramas de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões, o que é considerado crime de trânsito, de acordo com a PRF.

A PRF informou ainda que as infrações com autuações mais recorrentes no período foram relacionadas a veículos com licenciamento atrasado, ausência da luz baixa durante o dia nas rodovias, ultrapassagem em local proibido, condução sem habilitação, condução de veículo em mau estado de conservação e a condução de motocicleta, motoneta e ciclomotor sem o uso do capacete de segurança.

Fonte: G1

LEAVE A REPLY